Treinamentos de Gestão no Varejo

com os melhores profissionais do mercado

(11) 3814.1362   -   São Paulo / SP

cienciadovarejo@cienciadovarejo.com.br

Copyright © 2015 CIÊNCIA DO VAREJO  |  Diretos reservados

Please reload

Últimos posts

Porque a ALDI é tão barata? Veja aqui seus 12 segredos.

23/07/2018

 A rede ALDI é uma das preferidas da Belgica (para não falar da Europa como um todo)  e seu sucesso (ser tão popular e tão barata) reside em 12 segredos que são:

 

1. Todas as lojas tem a mesma configuração

 

Todas as áreas de vendas possuem aproximadamente o mesmo tamanho, 1.250 m2.

Para uns isso pode ser uma vantagem, para outros não. Mas, para a produtividade de abastecimento/reposição isso facilita ter uma menor estrutura de funcionário, menor custo e maior velocidade operacional, e, está portanto bem alinhado ao seu posicionamento.

Para o cliente, fica muito mais fácil de se ambientar em qualquer loja da marca e localizar seus produtos preferidos, melhorando o conforto e facilidade de compra.

 

2. Lojas pequenas com poucos funcionários

 

Tudo é pensado na produtividade e, o funcionário, multifunção. Menos despesa com mão de obra, um dos maiores custos de supermercados. São lojas que, na configuração do modelo da nova geração, contam com menos de 40 funcionários

Para o cliente, que tem a compra facilitada pela mesma disposição e tamanho da loja, linha reduzida e politica de preços baixos constante (sem picos de ofertas como estamos aqui acostumados) não tem prejuízo de encontrar, por exemplo, fila no caixa que seja muito inconveniente...

 

3. Menos produtos que seus concorrentes

 

Novamente uma opção que para uns pode ser vantagem, para outros não. Menos produtos, olhando em relação a custo e preço, sabemos que dá mais poder de compra e maior produtividade também (menor área de armazenamento, troca, menos manipulação, problemas de estoque desbalanceado, etc.). São lojas com apenas 2.000 itens (um supermercado convencional tem aproximadamente 10.000 itens).

Para os clientes, isso não vem a ser um problema, pois, como veremos no próximo item, trabalha com grandes marcas e marca própria de qualidade, além do preço bem diferenciado.

 

4. Grandes marcas e marca própria de qualidade

 

Trabalhar com grandes marcas passa a percepção de qualidade e variedade, com preço baixo. Essa percepção é reforçada pela marca própria, também de qualidade (muitas produzidas pelos mesmos fabricantes das grandes marcas) e com diferenças ainda maiores de preços.

 

5. Gôndolas padronizadas

 

Novamente, priorizando a produtividade operacional e a facilidade para o cliente em encontrar seus produtos e realizar rapidamente a compra, o mesmo planograma, a mesma distribuição nas gôndolas.

 

6. Dinâmica de ofertas baseadas em tendências e sazonalidade

 

No corredor central, boas ofertas (oportunidades de compra) e ofertas sazonais. São bem planejadas e com preços bem diferenciados que os clientes esperam e retornam com maior frequência para saber qual será a oportunidade da vez.

 

7. Tudo pensado na produtividade e facilidade dos clientes

 

Por exemplo, em muitos produtos marca própria diversos códigos de barra para acelerar o processo de verificação na frente de caixa.

 

8. Vinhos de qualidade a preços bem democráticos

 

Estamos falando de uma rede que atua fortemente na Europa, onde o consumo per capita de vinho é muito maior do que aqui, o produto sendo bem mais atrativo por lá (para se ter uma idéia, o consumo médio per capita de países europeus é de mais de 40l por ano – alguns países quase 60 – e, aqui no Brasil, é de 2 – isso mesmo, dois – litros por ano).

 

9. Promoções limitadas

 

Outra grande diferença daqui, que é um país “oferteiro”, o cliente gosta e é atraído por ofertas, mesmo que saiba que pode estar pagando mais pelo restante da linha. Na rede ALDI, o que atrai não são apenas as promoções, não são o foco de atração, o grande atrativo é o constante preço baixo na linha toda, com diferenças significativas em relação à concorrência.

 

10. Empresa se envolve e investe localmente

 

Este é um fator muito valorizado na Europa, o que a empresa, além de vender, faz em prol da sociedade em que está inserida. O consumidor espera isso e escolhe seus fornecedores e varejistas também por este critério, que faz a empresa capitalizar a simpatia dos consumidores, por desenvolver a economia local, além do fator ambiental. Essa tendência deve chegar logo por aqui, é bom as empresas que ainda não estão tão preocupadas ou engajadas com isso já comecem a fazer.

 

11. Produtos frescos e locais

 

Outra forte tendência, esta também já está chegando forte por aqui (produtos frescos), já podemos observar vários supermercados daqui levantando esta bandeira. Quanto a produtos locais, para desenvolver a produção local e preservar o meio ambiente (camada de ozônio pelo transporte), que é forte por lá e tem importância na decisão de compra do consumidor.

 

12. Uma logística incomparável

 

Também projetada para a eficiência operacional e de custos, e profissionalmente aplicada, é uma referência neste tipo de negócio. Hoje, não só lá, a logística vem aumentando de importância, chegando a ser um diferencial competitivo.

 

Em varejo, a princípio, as escolhas são soberanas e definem o posicionamento do seu negócio, e, se a ALDI está conseguindo este sucesso (hoje conta com mais de 10.000 lojas), é porque suas ações estão firmemente alinhadas com ele. Mas, são vários os posicionamentos de sucesso e, cada empresa, deve apostar no seu.

Conhecer como outro o consegue, é muito importante para entendermos também o nosso negócio e o contexto da concorrência, atual ou futura, e aproveitarmos também a possibilidade de aplicação de expertise que pode ser aproveitada ou adaptada em outras empresas ou contextos. Já vemos por aqui muitos destes conceitos aplicados, de uma forma ou de outra.

Interessante observar que o modelo da ALDI, apesar de evoluir como tem de ser (tenho outro post que mostra sua evolução de conceito), é atemporal, perene e sustentável, independentemente da situação da economia. Hoje, por exemplo, vemos por aqui o formato atacarejo, também com atrativo de preço, que cresce no contexto da economia em baixa e desemprego em alta e, veremos, se quando este cenário mudar o conceito resistirá também para muitas empresas que o adotam hoje.

 

Ciência do Varejo - Treinamentos de gestão e consultoria.

Alain Winandy - Direitos reservados

 

 

 

Fonte: o texto acima é uma tradução livre e por mim comentada, da sudinfo.be, em artigo publicado em Julho de 2018 por M.A. Direitos reservados.

 

 

 

 

Please reload